Dia do Rio Paranapanema é celebrado em webinar

Com o tema A gestão dos reservatórios na Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema, o evento reuniu cerca de 220 pessoas

O dia 27 de agosto, nos Estados de São Paulo e Paraná, é especial. Nele, o Rio Paranapanema é homenageado, por meio das Leis estaduais nº 10.488 e 16.055, respectivamente, que institui a data comemorativa ao Rio. A comemoração da data foi feita por meio do Seminário Online (webinar) A gestão dos reservatórios na Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema.

O evento foi uma realização do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema (CBH Paranapanema), Rede Brasil de Organismo de Bacias (Rebob), com o apoio da CTG Brasil. Entre os participantes que assistiram o evento pela Plataforma e pelo Youtube, somaram-se cerca de 220 pessoas de todo o Brasil.

A abertura, conduzida pelo presidente do CBH Paranapanema, Everton Souza, contou com a participação do presidente da Rede Brasil de Organismos de Bacias e Governador Honorário do Conselho Mundial da Água, Lupércio Ziroldo Antônio, que ressaltou o trabalho feito pelo Comitê do Rio Paranapanema. “A gestão da água somente é possível se for feita de forma compartilhada. O Paranapanema é exemplo disso, ele tem demonstrado no decorrer da sua história, que é recente, a integração, e temos batalhado para que também haja integração em outras Bacias. Muito mais que um parabéns, eu também ecoo esse grito maravilhoso e digo que ‘Eu sou Paranapanema’”.

Representando a Secretária e o Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sima), Glaucio Attorre Pena e Luiz Rodrigo Santoro, respectivamente Subsecretário e Secretário Executivo, também destacaram o papel do Paranapanema. “O Paranapanema é um Rio muito importante para o Brasil, e para nós, que acompanhamos as reservas hídricas do país, a crise que enfrentamos na Bacia nos faz refletir a importância da integração entre os estados e isso de fato acontece no Paranapanema, por meio do Comitê”, afirmou Glaucio Pena. O Secretário Executivo da Sima complementou reforçando a importância do Rio para os dois estados. “O Paranapanema é um exemplo de gestão, a gente consegue dialogar e solucionar os problemas”, finalizou.

Representando o Secretário e a Secretaria da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Paraná, o Diretor de Políticas Ambientais, Rasca Rodrigues, relembrou que esteve nos primórdios da construção do CBH Paranapanema. “A água vai muito além das técnicas que utilizamos para desenvolver as nossas políticas. Ela está presente desde o nosso nascimento”, ressaltou.

O diretor da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), Ricardo Medeiros de Andrade, que também é Governador Honorário do Conselho Mundial da Água, na abertura, pontuou a relevância do evento. “Crise hídrica a gente enfrenta com diálogo, com informações, isso é o significado de uma boa gestão. E o CBH Paranapanema é um exemplo de Comitê de Bacia Hidrográfica”.

O webinar, gratuito e aberto, teve por objetivo apresentar, esclarecer e dialogar com toda a sociedade da Bacia Hidrográfica sobre a gestão dos Reservatórios na Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema, bem como apresentar as ações que estão sendo desenvolvidas visando minimizar os impactos do rebaixamento do nível destes Reservatórios.

O comitê da Bacia Hidrográfica e os reservatórios na Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema

A primeira palestra ministrada pelo geólogo e representante da Secretaria Executiva do CBH Paranapanema, Emílio Carlos Prandi, apresentou as características da Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema, o que é um Comitê, como o CBH Paranapanema é constituído, o Plano de Recursos Hídricos e as atribuições e diretrizes em relação à gestão dos reservatórios na Bacia.

O Rio que une São Paulo e Paraná, o Paranapanema percorre 929 Km de sua nascente na Serra Agudos Grandes (SP) até a sua foz na confluência com o Rio Paraná (PR). As vertentes Paulista e Paranaense deste rio apresentam grande identidade social, cultural e potencialidade econômica. Com grande acervo ambiental preservado, sobretudo nas porções de cabeceiras, a bacia hidrográfica do Rio Paranapanema também se destaca pela agricultura de ponta e um extraordinário potencial para a irrigação, tanto pela excelência de seus solos, quanto pela disponibilidade hídrica.

O Rio ainda conta com disponibilidade de Recursos Hídricos aproveitada para a geração de hidroeletricidade ao longo de seu curso, o que também oferece relevante potencial turístico para toda a comunidade. Vale ressaltar que o Rio Paranapanema é responsável por 5% de toda produção elétrica no Brasil e, desde outubro de 2018, atravessa uma severa crise hídrica, ocasionada pela falta de chuvas na região.

A Gestão dos Reservatórios – Objetivos e competências

Ministrada pelo Superintendente de Operações e Eventos Críticos da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), Joaquim Gondim, explanou sobre a dinâmica da gestão dos reservatórios e o funcionamento da Sala de Crise do Paranapanema.

Para compartilhar informações e tomadas de decisões, a Agência Nacional de Águas instituiu a Sala de Situação/Crise do Paranapanema, em funcionamento desde fevereiro de 2019, composta pelos seguintes integrantes, além da própria ANA: Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), CTG Brasil, Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), Votorantim Energia, Departamento de Água e Energia Elétrica pelo Estado de São Paulo, Instituto Água e Terra, pelo Estado do Paraná, Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema e os seis Comitês Afluentes, instituídos nos Estados de São Paulo e Paraná.

As reuniões são virtuais e abertas, nelas, além dos órgãos apresentar as atualizações referentes aos níveis dos reservatórios e das tendências climáticas, são definidas as estratégias de operação e conhecidas as projeções para cada uma delas a curto prazo.

A Gestão dos reservatórios e a importância para o SIN – Sistema Interligado Nacional

O Operador Nacional de Sistema Elétrico (ONS), representado pelo especialista em recursos hídricos, Luiz Guilherme Guilhon, apresentou as atribuições do órgão e como os reservatório são geridos de forma interligada no Brasil. Ele apresentou ainda os reservatórios presentes na Bacia do Paranapanema e os atuais níveis de cada um deles. Devido à crise hídrica, Guilhon também explicou como são pensadas as estratégias para aumentar os níveis dos reservatórios, mesmo com a falta de chuva, de, assim, definir as diretrizes de operação de cada um deles.

Os fatores climáticos e seus impactos aos ecossistemas de água doce

O Gerente de Água da The Nature Conservancy (TNC), Samuel Barrêto, focou sua apresentação nas mudanças climáticas que o mundo vive na atualidade. Segundo ele, essas mudanças serão cada dia mais comuns. “Vivemos a era das incertezas, contudo é possível traçar estratégias para que se lide melhor com essas mudanças”. Essas alterações climáticas afetam diretamente os sistemas aquáticos.

Ele apresentou o Projeto Fundo das Águas. Trata-se de uma iniciativa privada e conjunto à sociedade civil organizada, em torno de um objetivo coletivo de lidar com a segurança hídrica, investindo em soluções baseadas na natureza e adaptação baseado em ecossistemas para a conservação e o manejo de bacias hidrográficas.

Atuação das concessionárias nos reservatórios

O ciclo de palestras do evento foi finalizado com representantes das concessionárias que atuam nos reservatórios da Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema, que apresentaram um pouco de sua história e dos trabalhos desenvolvidos no Rio Paranapanema. Foram elas a Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), Votorantim Energia e CTG Brasil.

Diálogo

Para finalizar, os participantes puderam fazer perguntas aos palestrantes e esclarecer pontos das palestras ministradas. O Presidente do CBH Paranapanema, Everton Souza, finalizou o evento agradecendo a todos os participantes. “É um momento de muito alegria. A Lei de Recursos Hídricos é apaixonante, ela integra, ela abraça vários aspectos. Somos todos Paranapanema”, finaliza.

Para assistir ao webinar, clique aqui!

Para acessar às palestras, clique aqui!

Fechar Menu